ALIANÇAFIBRA COM NOVOS PLANOS

ALIANÇAFIBRA COM NOVOS PLANOS
O SEU NOVO PROVEDOR EM TIMBIRAS 100% FIBRA

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Vasco precisa tirar 12 gols de saldo para ficar; veja suas grandes goleadas.

Vasco precisa vencer Goiás, torcer para o Fortaleza perder para o Flu e tirar 12 gols de saldo para o clube cearense - Heber Gomes/AGIF

Virtualmente rebaixado, o Vasco necessita de um milagre histórico e praticamente impossível para permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro. O Cruz-Maltino precisa vencer o Goiás hoje (25), às 21h30, em São Januário, torcer para o Fortaleza perder para o Fluminense e tirar uma diferença de nada menos do que 12 gols de saldo para o clube cearense.

Mas afinal de contas: quais foram as maiores goleadas vascaínas em sua história? Já houve algo próximo de números tão elásticos quanto os que a dura realidade atual apresentam?.

Bom, em termos de Campeonato Brasileiro, o maior placar aplicado pelo Vasco foi em 1984, quando goleou o Tuna Luso (PA) por 9 a 0. Foi a segunda maior goleada da história da competição, ficando somente atrás do 10 a 1 do Corinthians sobre o Tiradentes (PI), no ano anterior.

Considerando as demais competições, o placar mais elástico que o Vasco aplicou desde sua fundação foi em 1947, no Campeonato Carioca, quando aplicou um sonoro 14 a 1 sobre o Canto do Rio, naquele que se tornou o maior resultado na era do profissionalismo do torneio.

O Estadual, aliás, foi a competição que concentrou o maior número de goleadas históricas do Vasco. Tiveram ainda 12 a 0 (sobre o Andaraí, em 1937), dois 11 a 0 (sobre S.C. Brasil e São Cristóvão, em 1927 e 1949, respectivamente), 10 a 0 (sobre o S.C Brasil, em 1935), e dois 9 a 0 (sobre Bonsucesso e América, em 1945 e 2011, respectivamente). Além do 9 a 0 sobre o Tuna Luso, em 1984, a outra competição de nível nacional que o Vasco construiu uma grande goleada foi na Copa do Brasil de 1998, quando aplicou um 8 a 0 sobre o Picos (PI).

Vasco já goleou o Barcelona (ESP) por 7 a 2

Um fato bastante curioso e impactante na história das goleadas do Vasco foi a que aplicou sobre o poderoso Barcelona (ESP) por 7 a 2, na Espanha, em um amistoso em 1957, cerca de um mês antes da inauguração do Camp Nou, atual estádio do clube catalão. Na ocasião, Laerte fez três gols, Vavá, dois, e Válter e Wilson Moreira complementaram para o Cruz-Maltino, enquanto Villaverde e Martínez descontaram para os espanhóis, que contavam também com o brasileiro Evaristo de Macedo no ataque.

Para se ter uma ideia do tamanho do feito, esta foi a nona maior goleada sofrida pelo Barcelona em toda sua história. No período daquele amistoso, o Barça ostentava o rótulo de atual campeão da Copa do Rei.

À espera do STJD, Vasco já planeja a Série B.

Ciente da utópica chance de permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro, a diretoria do Vasco tem feito reuniões ao longo da semana já planejando a disputa da Série B. Por conta da brusca queda de receita que terá em função do rebaixamento — que deve ser de cerca de R$ 80 milhões - os dirigentes já se decidiram, inclusive, em fazer uma grande reformulação no elenco, e jogadores com salários altos e que não renderam não ficarão.

O último fio de esperança de uma permanência na elite do futebol está concentrado no campo jurídico, onde o clube aguarda uma decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em relação ao seu pedido de impugnação da derrota para o Internacional, no último dia 14, por 2 a 0, quando o primeiro gol colorado estava em posição duvidosa — o VAR teve uma falha técnica, não conseguindo verificar uma suposta situação de impedimento.

Na última terça-feira (23), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) acatou a intimação do STJD e enviou áudios e vídeos da partida para o órgão, que também recebeu uma manifestação do Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.