ALIANÇAFIBRA COM NOVOS PLANOS

ALIANÇAFIBRA COM NOVOS PLANOS
O SEU NOVO PROVEDOR EM TIMBIRAS 100% FIBRA

EM TIMBIRAS TEM "W CELL"

EM TIMBIRAS TEM "W CELL"
ASSISTENCIA TECNICA EM CELULARES

segunda-feira, 22 de junho de 2020

Ex-marido contratou pedreiro para matar mãe e filha em São Luís, diz polícia

A Polícia Civil do Maranhão conseguiu elucidar o duplo homicídio, que aconteceu no início do mês de junho, em São Luís. As vítimas foram Graça Maria Pereira de Oliveira, de 57 anos, e a filha dela, Talita de Oliveira Frizeiro, de 27 anos.

Graça e Talita foram encontradas mortas dentro de um carro da família, no início do mês. — Foto: Foto: Reprodução/TV Mirante.
Graça e Talita foram encontradas mortas dentro de um carro da família, no início do mês. — Foto: Foto: Reprodução/TV Mirante.
Mãe e filha foram encontradas mortas dentro de um carro, em casa. Segundo a polícia, o assassino é um pedreiro que trabalhava próximo à casa das vítimas. E o mandante do crime foi o ex-marido de Graça Maria. 

“O autor do crime foi o pedreiro que estava trabalhando na obra que dividia o muro entre a casa das vítimas e a casa vizinha. Ele já tinha acesso à casa das vítimas, pois já estava trabalhando ali desde abril, então a vítima (Graça) já franqueava a entrada dos pedreiros, oferecia água. Inclusive, o executor já tinha ganho dela objetos como liquidificador, micro-ondas, então já era uma pessoa conhecida ali. E era comum ela abrir o portão de casa para que os pedreiros passassem com entulhos”, explicou a delegada Viviane Fontenele, titular da Delegacia Especial da Mulher (DEM).
Segundo a delegada, o pedreiro se utilizou da oportunidade que a vítima dava a ele de ter acesso às dependências da casa. 

As informações foram divulgadas, nesta segunda-feira (22), durante uma coletiva de imprensa. Segundo a Polícia Civil, as investigações duraram menos de três semanas, e um celular roubado no dia do crime foi fundamental para que a polícia chegasse ao suspeito de ter executado as vítimas. 

O homem, que é pedreiro de uma obra perto da casa das vítimas, foi contratado para matar Graça Maria e Talita de Oliveira. Segundo as investigações, o ex-marido de Graça, que até então era o principal suspeito de ser o assassino, foi quem planejou o duplo homicídio. 

Segundo a delegada Viviane Fontenele, o ex-marido de Graça foi para Imperatriz, para não deixar provas de que ele foi o autor, mas a polícia acabou descobrindo que ele havia sido o mentor de tudo e conseguiu prendê-lo nesse sábado (20). 

Ainda de acordo com a delegada Viviane Fontenele, a motivação do crime seria uma disputa judicial pela divisão de bens do casal. Graça era sócia de uma empresa de locação de contêiner e, segundo a família, já tinha, na Justiça, o direito de metade dos bens. Já Talita era enteada do suspeito de planejar o crime, e seria a herdeira legítima da mãe. 

O ex-marido de Graça e o pedreiro apontado como suspeito de ter matado mãe e filha já foram presos. O pedreiro confessou os crimes em depoimento e disse à polícia que recebeu R$ 5 mil pelo serviço. De acordo com as investigações, o mandante teria orientado o pedreiro até sobre a forma de como as vítimas deveriam ser assassinadas.

A delegada explicou que o homem só não ateou fogo nos corpos dentro do carro, por medo de chamar a atenção e ser pego no local do crime. 

Graça e Talita foram encontradas mortas dentro de um carro da família, no início do mês. Parentes começaram a sentir falta de mãe e filha, quando as duas deixaram de responder as conversas de um aplicativo de mensagem. 

Nesta segunda, a polícia prendeu um terceiro suspeito de estar envolvido no crime. O homem teria intermediado o contrato com o pedreiro para execução dos homicídios. Segundo a polícia, o homem é o chefe da obra vizinha à casa das vítimas. 

Fonte: G1/MA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.