MERCEARIA SILVA

MERCEARIA SILVA
PUBLICIDADE

CHOPERIA RAMON

CHOPERIA RAMON
CHOPPERIA RAMON TUDO DE BOM

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Estiagem prejudica o abastecimento de água em Codó

Por G1/MA

A estiagem prejudica cada vez mais o abastecimento de água no interior do estado do Maranhão. Na zona rural do município de Codó, a 290 km de São Luís, riachos e açudes secaram e em algumas comunidades já falta água até para beber. 

Como foi o caso da aposentada Maria da Luz Pessoa que afirma que prefere utilizar a água de sua residência para beber. Ela acrescenta que a roupa em sua casa está acumulando por conta da falta de água. “Não dá para eu ir agora. Eu tenho que tirar o marido da roça para poder levar para a bacia para a gente poder lavar roupa”. 

O período crítico que geralmente tem começado em julho ainda deve continuar até janeiro do próximo ano. Na tentativa de amenizar os problemas causados pela estiagem muitos moradores de povoados continuam abrindo poços manuais. São poços com mais de cinco metros. Um trabalho como este exige muito esforço físico por parte, sobretudo dos homens da comunidade e nem sempre isso é garantia de ter água boa para beber. 

Foi o marido da lavradora Francilene de Sousa quem cavou o poço. Deu água, mas ela fica cheia de sapos o tempo todo e tem gosto ruim. A lavradora revela que foi a opção que restou para uma família bem grande. “Só lá na minha casa nós somos dez. Aí tem a casa da minha sogra, da avó do meu marido também e tem minha tia também que mora perto, e tem a casa do meu filho também”, finalizou. 

Sobre a falta de água a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Rural de Codó informou que a prefeitura do município leva água semanalmente a 20 comunidades na zona rural, e que o atendimento só não é maior porque está operando com apenas um carro-pipa. Para ter acesso a esse serviço de abastecimento é necessário fazer o pedido à Secretaria. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages