MERCEARIA SILVA

MERCEARIA SILVA
ECONOMIZANDO COM VOCÊ

OIFEODONTO 1 ANO

OIFEODONTO 1 ANO
LOJAS TROPICAL - MANIA DE PREÇOS BAIXOS

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Catinga de bosta do presídio de Codó está incomodando cidadãos do bairro São Pedro


Perto da ponte no final da rua 31 de março, chegando à Rio Grande do Norte, é possível ver  o canal que traz o esgoto da Unidade Regional de Ressocialização de Codó direto para o leito do riacho Água Fria que deságua no rio  Itapecuru.

São várias moradias e  pontos de venda  ao longo da correnteza pequena e perene que se  forma. Na malharia de seu Francisco Paulo Borges dos Santos, o mau cheiro passa na frente.

 “Ânsia de vômito, catinga, fedentina horrível, entendeu? (…) Diz que é só a água, mas água não fede desse jeito, entendeu…ENTÃO PRA RESOLVER? Resolver tem que tirar isso daí, não tem condição disso ficar assim.. É MUITA GENTE PREJUDICA… É muita gente, os comércio, muita gente, horrível’, respondeu.

O esgoto que desce passa atrás da frutaria de Cícera Maria Viana da Silva. Pior é que ela também mora nas proximidades e sofre dia e noite.

“Tem dia que doi a cabeça, prejudica até a saúde das crianças, nem comer pode comer em paz, como com aquele fedor…SENTAR NA PORTA DE CASA? Ah! Sentar com a mão no nariz quem quiser sentar, é grande o fedor, é terrível, que ele passasse um dia aqui em nossa rua com nós ele ia sentir que o prejudicado é o morador”, diz.

NO PRESÍDIO

 Nós estivemos  no presídio para falar com alguém a respeito. O diretor, identificado pelo agente que nos atendeu no portão apenas pelo nome de William,  mandou dizer que não falaria porque não estava autorizado a falar sobre este assunto.

Os moradores que reclamam também dizem que não são atendidos pela direção do presídio que ignora as reclamações diárias. Por conta disso, foram atrás das autoridades municipais.

Fotografaram a situação, fizeram abaixo-assinado e seu Antonio da Conceição Araújo até já registrou uma ocorrência na Secretaria Municipal do Meio Ambiente e na Vigilância  Sanitária no dia 04 de outubro deste ano. Até hoje nunca obteve resposta.


 “daqui até o Itapecuru todos passam pela mesma dificuldade do fedor do canal (…) cai tudo, botaram foi o cano no meio da rua, cortaram a rua e colocaram o esgoto dentro do canal da água fria como essa fotografia tá mostrando aqui…E MESMO ASSIM NUNCA DISSERAM NADA? Mesmo assim nunca chegou uma resposta pra mim aqui, de jeito nenhum”, respondeu o comerciante.

IMPROCEDENTE

Nós também estivemos no prédio da Vigilância Sanitária onde nos foi mostrado que uma equipe esteve no local da denúncia e constatou que ela é IMPROCEDENTE, ou seja, não existe.

Não é o que os prejudicados continuam afirmando semanas após a vistoria da vigilância feita dia 09 de outubro.

 “Quando ele abre lá a água pra vir é uma desgraça, é uma vergonha e esses políticos nunca faz nada, a verdade doa a quem doer tem que ser dita (…) o povo sabe essa avenida Maranhão aí é uma carniça, muita gente tá deixando de correr, de fazer alguma física, algum exercício por causa disso e o Poder sabe disso”, disse indignado o mototaxistas Reginaldo da Luz Queiroz.

AUTORIDADES PROCURADAS

O secretário municipal do Meio AMBIENTE, Ivaldo José da Silva, disse já ter conhecimento da situação, mas como está fora do Estado do Maranhão só poderia fornecer dados mais precisos sobre providências ao retornar a Codó, o que ocorreria nesta teça-feira.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária enviou a seguinte nota:
A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) esclarece que já realizou obras e serviços de separação e escoamento de esgoto na Unidade Prisional de Ressocialização de Codó (UPCDO), de modo que os dejetos ali produzidos são despejados exclusivamente em fossa séptica própria, coletada por empresa cadastrada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, para evitar seu transbordamento.
A gestão prisional afirma, ainda, que a água servida na referida Unidade Prisional, a exemplo da que é consumida nos chuveiros, segue normalmente para a galeria que coleta o esgoto e a água pluvial de toda a cidade, assim como ocorre com a maioria dos domicílios e pontos comerciais da região.
Por fim, a Seap informa que realiza de forma permanente os serviços de acompanhamento e manutenção de suas obras, em todo o estado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Pages