MERCEARIA SILVA

MERCEARIA SILVA
ECONOMIZANDO COM VOCÊ

OIFEODONTO 1 ANO

OIFEODONTO 1 ANO
LOJAS TROPICAL - MANIA DE PREÇOS BAIXOS

domingo, 6 de novembro de 2016

Zagueiro do Guarani surta e agride juiz e companheiro após expulsão; vídeo

Por Varginha, MG

Ferreira perdeu a cabeça durante a derrota do Guarani para o Boa Esporte, neste sábado, pela final da Série C do Campeonato Brasileiro. O zagueiro se envolveu em um lance com o atacante Rodolfo, que ficou caído com as mãos no rosto, aos 17 minutos do segundo tempo, e foi expulso pelo árbitro Marcos Mateus Pereira. Inconformado, ele foi para cima do juiz e o derrubou no chão.

Zagueiro do Guarani perdeu a cabeça depois de receber vermelho direto (Foto: Rodrigo Villalba/ GloboEsporte.com)
A situação quase fugiu ainda mais do controle. Transtornado com o cartão vermelho, que deixou o Bugre com um a menos na metade do segundo tempo, Ferreira precisou ser contido pelos companheiros para não fazer mais escândalo. O zagueiro ainda derrubou Auremir no chão e teve que ser acalmado pelos companheiros na beira do campo.

– Eu acho que o que aconteceu aqui dentro foi uma covardia. No primeiro tempo, eu não fiz uma falta. No lance da minha expulsão no segundo tempo, a bola estava comigo, ele (árbitro) foi covarde. A CBF tem que rever isso – disse o zagueiro após o jogo.

Escoltado por Gléguer, o preparador de goleiros bugrino, Ferreira caminhou até o vestiário.ainda muito irritado com a decisão. Ele foi bastante xingado pelos torcedores do Boa, e um mineiro ainda atirou um objeto na direção dele. Não acertou, mas o fato fez o jogador ainda quase voltar para tirar satisfação. O árbitro Marcos Mateus Pereira faria um boletim de ocorrência contra o atleta depois da partida, enquanto o zagueiro disse não temer uma punição por conta do episódio.

– (A punição) Não me preocupa porque não tenho sangue de barata. Não entendi o que aconteceu, eu estava de costas, ganhei a bola. Eu acho que tinha que colocar um juiz de qualidade para apitar o jogo, manchou a final do campeonato, só tenho a lamentar por isso – completou o zagueiro.

O lance aconteceu em um momento que o Guarani já tinha grandes dificuldades de sair de Varginha como campeão. O Bugre sofreu dois gols com menos de 15 minutos no primeiro tempo e ficou em situação difícil (seria preciso empatar para conquistar o título). Com um jogador a mais, ficou ainda mais complicado reagir. O técnico Marcelo Chamusca disse que nada justifica uma agressão.

– Nossa equipe foi uma equipe que menos tomou cartões, hoje o Ferreira perdeu um pouco do equilíbrio e cometeu um equívoco. O árbitro foi muito rigoroso, mas nada justifica uma agressão – falou o treinador bugrino ainda no gramado do Melão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Pages