MERCEARIA SILVA

MERCEARIA SILVA
ECONOMIZANDO COM VOCÊ

ASSINA JÁ "NEW NET"

ASSINA JÁ "NEW NET"
SUA INTERNET NA VELOCIDADE DA LUZ

sábado, 21 de maio de 2016

Timbiras faz caminhada pela luta antimanicomial

A Prefeitura de Timbiras, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), realizou uma Caminhada pela Luta Antimanicomial, nesta sexta-feira, 20 de maio, com saída da Praça Benedito Alvim, descendo pela Rua Urbano Santos até o Sindicato dos Trabalhadores e trabalhadoras (STTR) na Rua Barreto Vinhas. 

A caminhada teve como objetivo dizer não ao tipo de tratamento oferecido pelos manicômios, ou seja, evitar a permanência dos pacientes em locais fechados e sem o atendimento profissional adequado. “Queremos que as pessoas com problemas mentais e os usuários de álcool ou drogas recebam um tratamento humanizado, sem a utilização da força e em liberdade. São pessoas que merecem ser tratadas com respeito e dignidade, “ressaltou a psicóloga do centro de atenção psico social (CAPS), Paloma Suassuna uma das organizadora da caminhada”. 

O evento contou com a participação dos usuários do CAPS, familiares, alunos da escola Alberto Abdalla, servidores da área de saúde juntamente com o Secretario Manoel Rocha, sociedade civil, e demais parceiros da caminhada. 

No auditório do sindicato dos trabalhadores e trabalhadoras rurais houve palestra de orientação sobre os serviços de atenção psico social de Timbiras, oferecidos de segunda a sexta feira, onde também foi ressaltado a importância do convívio em harmonia e respeito as pessoas que sofrem com problemas que vão desde uma depressão leve, ou até mesmo um transtorno mais agressivo. 


“Saúde mental não é apenas doença, com rótulos de agressividade, violência e pessoas perigosas. Quando falamos de sofrimento mental estamos nos referindo a seres humanos, que precisam de tratamento adequado e também de conviver em sociedade, e principalmente, dentro de um contexto familiar. O CAPS de Timbiras existe para promover tudo isso”, esclareceu a Coordenadora da unidade de tratamento psico social, Regina Lúcia dos Santos. 

O professor, Videlvane Barros, ressaltou a importância da realização do evento, que chama atenção de todos para um problema que é crescente nos dias de hoje, por conta da vida estressante na luta diária pela sobrevivência financeiras das famílias, e outros problemas que são reais e acontecem todos os dias. “Fiz questão de estar aqui juntamente com o professor Mota e demais colegas, trazendo os alunos da escola Alberto Abdalla para compartilhar desse momento esclarecedor sobre essa problemática, pois sabemos que essas pessoas ainda sofrem com o preconceito, quando na realidade deveriam ser compreendidas e apoiadas por todos nós, e como educadores também temos a responsabilidades
de trabalhar com os nossos alunos essa temática, transformando a informação numa ferramenta de inclusão e apoio a essas pessoas.” Afirmou o professor. 

O Dia da Luta Antimanicomial é comemorado em 18 de maio. Ela surgiu através de uma reforma psiquiátrica da década de 70, quando profissionais da saúde, trabalhadores, usuários e familiares iniciaram um movimento contra os ditos manicômios como forma de tratamento. 

Pelo fato de que milhares de pacientes já morreram e ainda morrem dentro dessas instituições devido à desumanidade no cuidado, em 2001 foi promulgada a Lei No 10.216, que garante o direito das pessoas em sofrimento mental, serem tratadas dentro de um contexto comunitário, tendo eles garantidos os direitos de qualquer cidadão, ficando vetado o tratamento dentro de instituições com privação de liberdade. 

Fonte: Ascom/Prefeitura de Timbiras

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.