MERCEARIA SILVA

MERCEARIA SILVA
PUBLICIDADE

OIFEODONTO 1 ANO

OIFEODONTO 1 ANO
CHOPERIA RAMON TUDO DE BOM

quarta-feira, 6 de julho de 2016

II Balcão de Renegociação registra mais de R$ 4 milhões em acordos

O evento foi aberto pelo presidente do TJMA e contou com a participação das principais empresas e instituições do Estado (Foto: Ribamar Pinheiro)
O Núcleo de Conciliação do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) registrou mais de R$ 4 milhões em débitos renegociados entre clientes e empresas, durante o “II Balcão de Renegociação de Dívidas”, que – no período de 27 de junho a 1º de julho, no Multicenter Sebrae – contabilizou cerca de 4 mil atendimentos.

“Em sua segunda edição, em São Luís, o Balcão cumpriu sua meta, reafirmando a importância da conciliação como instrumento de pacificação social. O êxito do evento deve-se à confiança depositada pelas empresas e instituições que ofereceram incondicional apoio para que a iniciativa se concretizasse”, ressaltou o presidente do Núcleo de Solução de Conflitos do TJMA, desembargador José Luiz Almeida.

O advogado do Uniceuma, Glaúcio Santos Costa, afirmou ter ficado satisfeito em participar do projeto e conseguir solucionar pendências de centenas de alunos da instituição de ensino. “A iniciativa é louvável e, com ela, o Judiciário cumpre sua função social de solução e prevenção de litígios. O Uniceuma encampou a filosofia do projeto e, durante o Balcão, ofereceu inúmeras facilidades aos estudantes para a regularização de débitos”, salientou o advogado. 

A instituição de ensino foi a segunda mais procurada no evento, renegociando o montante de R$ 786 mil, cujo valor final após renegociação ficou em R$ 556 mil, o que representa uma média de descontos de 29%.

ACORDOS – Os cidadãos que participaram do Balcão elogiaram a iniciativa por possibilitar o diálogo e a solução de pendências, de forma ágil e facilitada.

O engenheiro Maximino Aceituno comemorou o acordo realizado com o Banco do Brasil. Ele tinha uma dívida de R$ 52 mil, que foi renegociada em 30 parcelas de R$1.300, totalizando R$ 39 mil. “O projeto realmente funciona, apresenta benefícios e resultados para a população. Precisamos de mais eventos nesse sentido”, destacou.

O feirante Edivaldo Mendonça conseguiu parcelar um débito de R$ 3 mil com a Cemar, em 48 meses. “Gostei muito do evento. Fui bem atendido e negociei minha dívida, num prazo compatível com minhas condições financeiras”, informou.

VALORES - Ao divulgar os índices de renegociação de débitos alcançados, o coordenador do Núcleo de Solução de Conflitos, juiz Alexandre Abreu, anunciou a intenção do Judiciário em promover – ainda neste semestre – mais uma edição do projeto. 

De acordo com o magistrado, o valor total das dívidas levadas para o “II Balcão de Renegociação de Dívidas” foi calculado em R$ 7.192.896,13 e, após as negociações, esse montante caiu para R$ 4.201.814,48, o que significa uma média final de descontos de 41%.

As empresas e instituições que mais realizaram atendimentos foram a Câmara de Dirigentes Lojistas (559), Uniceuma (383), 2º Cejusc (362), Caixa Econômica (314). As maiores médias de descontos foram registradas pela CBMAE (77%), Lojas Gabryella (70%), Novo Mundo (68%), Claro/ Net/ Embratel (61%), Banco Itaú (60%). O maior valor renegociado – R$ 200 mil – foi registrado pela Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE), a partir de uma dívida originária de R$ 982 mil, o que representou quase 80% de desconto.

EMPRESAS/INSTITUIÇÕES – Estiveram presentes no II Balcão de Renegociação de Dívidas: as secretarias Municipal e Estadual da Fazenda, Dalcar, Banco do Brasil, Centro de Apoio aos Pequenos Empreendimentos do Maranhão (Ceape), Caema, Cemar, Supermercado Mateus, Bradesco, Itaú, Claro, Net, Embratel, Caixa Econômica, Gabryella, Novo Mundo, Credishop, Alvorada Motos, Banco da Amazônia, Sinduscon (representando as empresas Niágara, Engeplan, Lua Nova, NBR, Engetech, Amorim Coutinho, Alfa, Treviso e Castro Engenharia), Procon (que viabilizará virtualmente as negociações com as empresas Oi, Tim, Vivo, BV Financeira, Sky e Losango), TVN, Centro de Conciliação Empresarial (Fiema) e 2º Centro de Conciliação.

APOIO – A iniciativa contou com a parceria do Sebrae; da Associação Comercial do Maranhão (ACM-MA); Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE); Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem Empresarial da Associação Comercial do Maranhão (CBMAE-MA); e Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema).


Amanda Campos

Assessoria de Comunicação do TJMA

(98) 3198.4373/ 4374

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages